Quando Eu Era Pequeno

Toda história de infância começa com “Quando Eu Era Pequeno”. E foi buscando resgatar as histórias vividas em seu tempo de criança a partir das sensações e sentimentos que as muitas situações despertavam nele que o autor, Morillo Carvalho, conta em contos, neste livro, um pouco dessas experiências. E que provavelmente muita gente viveu também, porque são histórias simples e comuns.

Talvez este livro tenha uma proposta parecida com o “Nu de Botas”, mas o autor não é filho do Mário Prata, nem viveu o que ele viveu. Talvez este seja um roubo de ideia, mas só de ideia: as histórias são outras.

Talvez você se divirta… tomara que sim!

Meet The Author

Toda história de infância começa com “Quando Eu Era Pequeno”. E foi buscando resgatar as histórias vividas em seu tempo de criança a partir das sensações e sentimentos que as muitas situações despertavam nele que o autor, Morillo Carvalho, conta em contos, neste livro, um pouco dessas experiências. E que provavelmente muita gente viveu também, porque são histórias simples e comuns.

Talvez este livro tenha uma proposta parecida com o “Nu de Botas”, mas o autor não é filho do Mário Prata, nem viveu o que ele viveu. Talvez este seja um roubo de ideia, mas só de ideia: as histórias são outras.

Talvez você se divirta… tomara que sim!

Mais sobre este livro

Quem não se lembra de alguma história da infância? O primeiro dia de aula, a brincadeira preferida…

Quando eu era pequeno nos leva ao cotidiano de uma criança criativa, que colocava em prática todas as suas ideias mirabolantes. Entre as muitas travessuras, estão também o amor pelos amigos, a cumplicidade com a irmã, e um enorme afeto pela avó. Uma vovó daquelas cujo abraço dá muita saudade.

Morillo Carvalho demonstra uma memória invejável ao narrar, como quem conversa com as visitas ao tomar um café, as lembranças de sua vida entre Santos (SP), São Sebastião (SP) e Alfenas (MG) nas décadas de 1980 e 1990. Entre uma página e outra, é impossível não se identificar e lembrar das nossas próprias histórias, ou desejar ter sido amiga daquele menino que encarava tantas aventuras.

Ana Elisa Santana
Jornalista, especialista em Educação para Direitos Humanos na Diversidade Cultural.