Livros

Entre-línguas e culturas

Fruto de uma dissertação de mestrado, este estudo tem como essência o sujeito entre-línguas em contexto de imigração, bem como questões como memória e identidade de descendentes italianos na cidade de Salto (SP). Localizada a cem quilômetros da capital paulista, o município recebeu um fluxo de imigração italiana entre o fim do século XIX e o início do século XX. Nesse contexto de imigração analisamos as escritas de si do sujeito descendente de imigrantes, os traços e os vestígios de sua formação linguística, por meio de entrevistas semidirigidas com oito sujeitos descendentes de imigrantes italianos da cidade de Salto. A hipótese nos orientou que o sujeito vivencia tensões entre as línguas nacional e de imigração, considerando questões de memória e historicidade. A análise nos mostra que o sujeito descendente encontra(va)-se entre-línguas-culturas, o que marca traços de sua identidade, que se revelam por aspectos de interdição do Estado (silenciamento), de religiosidade, assim como pelas várias posições que o sujeito ocupa no dizer, deslizando-se entre a língua italiana e a língua portuguesa. Tal apreciação nos leva a compreender que ser-estar-entre-línguas-culturas constituiu e transforma, inevitavelmente, a identidade e a formação linguística do sujeito descendente de italianos. Assim sendo, o imbricamento de ambas as línguas constitui o sujeito nas fronteiras porosas da língua(gem), acarretando uma identidade ítalo-brasileira.

Aperfeiçoamento em Hemodinâmica

Nesta 1ª edição, o autor procura expor os princípios científicos necessários para que se tenha um bom entendimento de uma área que se encontra em constante crescimento, já que o mercado de trabalho só abre as portas para técnicos e tecnólogos em Radiologia que estão realmente qualificados.
As instituições atuais não contratam apenas um técnico em raios-X, mas sim técnicos e tecnólogos em Radiologia que tenham também experiência em tomografia. Por falta de atualizações científicas, os exames de ressonância magnética, por exemplo, são feitos atualmente por biomédicos e não mais por técnicos.
O intuito desse livro é trazer um aprimoramento de conceitos e técnicas, com foco em Hemodinâmica. É importante que o leitor tenha em mente que ampliar a habilidade é fazer a diferença.

O Seu Corpo Revela Sua História

Patrícia Lacombe e Carolina Onodera são referências nas áreas de fisioterapia, ginástica holística, medicina regenerativa e reeducação corporal. Agora elas nos oferecem este importante trabalho, fruto de vasta experiência e que será muito benéfico para a nossa saúde! (Sinopse completa e outras informações)
— Lu Alckimin

Guia Emocional para Professores

Professores têm um grande vício: são apaixonados! E todo apaixonado é meio insano, faz alguma coisa que nem deveria, se dedica mais do que pode, às vezes se esquece de si mesmo, não é verdade?

Neste livro, você encontrará o caminho do equilíbrio entre a sua vida e a docência. Trabalhando diretamente com professores, identifiquei suas dores e dificuldades, reuni ferramentas e orientações para você lidar com as suas emoções, com a ansiedade, perfeccionismo e insegurança. (Sinopse completa e outras informações abaixo)

Orvil – Tentativas de Tomada do Poder

O movimento armado de 31 de março de 1964, que depôs João Goulart do cargo de Presidente da República, impediu um golpe que os comunistas planejavam desencadear naquela conjuntura que julgavam oportuna, em face dos desmandos de toda ordem, sobretudo políticos e econômicos, bem como da falta de autoridade que o País mal suportava. Salomão Malina, antigo Secretário-Geral do Partido Comunista Brasileiro, em entrevista à imprensa, reconheceu que setores do PCB, com a aprovação de Luiz Carlos Prestes, conspiravam com aquele propósito, por isso que, ardilosamente, iriam aproveitar-se do clima de agitação reinante, na maior parte, provocado pelo próprio governo. O Brasil caminhava, aceleradamente, para um desfecho imprevisível, em virtude do ambiente de desordem generalizada que se agravara a partir de 1961. Entretanto, os golpistas do “partidão” e seus aliados, mais uma vez, como já acontecera em investidas anteriores, que a história registra m cores fortes, não souberam identificar, na sociedade, a inquestionável repulsa a seus intentos de subversão da ordem e extremada violência.

Dessa forma, entende-se o movimento armado de 31 de março, sem qualquer dúvida, como uma contrarrevolução que veio em socorro do povo brasileiro ameaçado seriamente pela baderna e pelo caos.

Hoje, os integrantes da frente de esquerda, que se apresenta solidamente enquistada no Poder, fiéis doutrinariamente à máxima de que os fins justificam os meios, voltam-se, especialmente para as novas gerações, cujas mentes buscam envenenar com argumentação falaciosa, repetida à exaustão. Servem-se, largamente, de inocentes úteis, de vítimas da ignorância e de mentes corrompidas. Seus sequazes incentivam revisões da história que passam a narrar de forma distorcida, onde preponderam a mentira e a felonia.

Nos postos de mando alinham-se, despudoradamente, terroristas, sequestradores, assaltantes de banco, criminosos todos, que se locupletam gulosamente de bolsas fartamente endinheiradas.

Mas, o que é sumamente grave, novas urdiduras estão em marcha acelerada, pois a partir dos anos 1980, a revolução comunista no Brasil ganhou uma nova vertente inspirada na revolução gramsciana de transição para o socialismo. Sua convivência com pensamento e a práxis política marxista-leninista de alguns partidos caracteriza uma postura tática de pluralismo das esquerdas. O êxito, já alcançado na penetração intelectual e moral do corpo social, é inegável. Chega a um estágio que se teme possa ser irreversível.

Gen. Aricildes de Moraes Motta

1 2 11